Balanço aponta o cadastramento de 15,6% do total esperado. A inscrição não é obrigatória.

O Ministério da Saúde registrou o cadastro de 780 mil profissionais da área para atuar no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, de acordo com um balanço da pasta obtido pelo G1, com dados até esta segunda-feira (13).

Destes, 300 mil se declararam dispostos a atuar na prevenção e combate ao coronavírus pelo Brasil, segundo o governo. A inscrição não é obrigatória. O cadastro pode ser feito no site https://registrarh-saude.dataprev.gov.br/ e permanecerá aberto enquanto durar a pandemia.

A portaria sobre a ação “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde” foi publicada em 2 de abril. Na ocasião, o Ministério da Saúde informou que cadastraria cerca de 5 milhões de profissionais de 14 áreas (veja a lista abaixo). Em 11 dias, o balanço aponta o cadastramento de 15,6% do total esperado.

O objetivo é ter um contingente de profissionais de saúde capacitados para atuar na pandemia e, eventualmente, substituir quem adoecer.

Aqueles que não estiverem aptos a atuar no combate à Covid-19 também devem se cadastrar e fazer a capacitação online, que tem certificado e vale como uma atualização profissional sobre a doença.

“Isso [o cadastro] vai ajudar o Ministério da Saúde a saber que em determinado lugar ou momento quem quer e quem pode fazer parte de uma força-tarefa para pontualmente entrar num lugar, atender e ajudar a organizar a saúde. Essa organização é necessária porque na Itália, por exemplo, logo no começo da epidemia perderam 45% da força de trabalho. Normalmente, nos casos mais leves, as pessoas levam até 14 dias para voltar ao trabalho e esse tempo é muito grande nesse momento de pandemia”, afirmou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, quando divulgou a ação.

O Ministério da Saúde informou que monitora os dados diariamente, mas ainda não teve acesso ao número de profissionais cadastrados por área. O início da atuação ficará a cargo da demanda de cada secretaria de saúde. Em um primeiro momento, segundo a pasta, o intuito é cadastrar e preparar os profissionais, para ter acesso a eles caso a pandemia no país exija outras ações emergenciais.

Além da ação “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”, o ministério afirma que trabalha em outras frentes de mobilização de pessoal, como a Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) – que vai enviar profissionais para Manaus, para ajudarem a enfrentar a pandemia –, e o cadastro de estudantes universitários.

Fonte G1