Trabalho dos agentes de segurança ocorreu em três pontos ao longo da avenida Augusto Montenegro Foto: Bruno Cecim / Ag.Para

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social da Segup (Segup) lançou a Operação Synkrama na noite de sábado (22), com o objetivo de conter a poluição sonora em três locais da Avenida Augusto Montenegro. É coibir a venda de drogas. Em frente ao complexo Jardim Sevilha, no posto de gasolina próximo ao complexo Maguary, sob o elevado engenheiro José Augusto Affonso no cruzamento da Avenida Centenário. A operação incluiu um avião, 50 veículos e 30 motocicletas policiais, quatro reboques e 250 funcionários de agentes especiais.

Além das informações fornecidas pelo Centro de Operações Integradas (CIOp), a inteligência policial e a denúncia, também identificaram esses três pontos. As principais ocorrências ocorreram por conta de multidões, alto índice de poluição sonora, uso de drogas e ponto de partida para corridas de carros e motos ao longo da Augusto Augusto Montenegro. A operação também verificou o cumprimento do decreto, que se aplica às medidas preventivas contra a Covid-19 e às licenças de estabelecimentos comerciais.

O coronel Helton Moraes, vice-diretor do Centro de Operações Segup, disse que quase 50% das reclamações que chegaram aos canais oficiais foram sobre poluição sonora e danos à paz, o que enfatizou ainda mais a importância da participação da população.

“Nós recebemos a primeira denúncia no dia 26 de julho. Temos percebido que o número de pessoas vem aumentando nesses locais. Então, a Segup e os demais órgãos, para dar uma resposta mais enérgica, deflagrou a operação Synkrama. O que nós queremos mostrar é o exemplo. Nós ainda estamos vivendo uma pandemia. Se eles voltarem a aglomerar, nós vamos voltar a demonstrar a força”, informou o titular do Comando de Policiamento da Capital II, coronel Sérgio Neves. 

“Fizemos ações preventivas e repressivas que o caso requer com o rigor da lei, contribuindo, também, para o fechamento de bares, coibir o consumo de entorpecentes e ingestão de bebida alcoólica por adolescentes” – coronel Helton Moraes, diretor adjunto do Núcleo de Operações da Segup.

Os eventos que demandaram procedimentos policiais judiciais sob a jurisdição da Polícia Civil foram encaminhados ao Departamento de Polícia de Proteção Ambiental e Animal (Demapa), local de triagem e de crimes ambientais. O crime conjunto foi registrado na Seccional Urbana da Marambaia.

“A atuação da Polícia Civil é feita de diversas frentes, tendo como a principal a poluição ambiental. Por este motivo nós estamos com duas equipes da Demapa fazendo a verificação da poluição sonora desses sons automotivos com decibelímetro, fazendo a aferição para que seja caracterizado a situação flagrancial, mas ao mesmo tempo, por conta da aglomeração nesses pontos já identificadas, com equipes da Denarc, já que nessas situações há o consumo de venda e uso de entorpecentes também. Simultaneamente, equipes da polícia administrativa fazem a licenciatura e fiscalização desses locais”, elencou o diretor de Polícia Especializada da PC, Temmer Khayat.

Participam da operação integrada as Polícias Militar e Civil, e seus comandos e diretorias especializadas, Departamento de Trânsito, Grupamento Aéreo de Segurança Pública, Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) e a Ordem Pública Municipal. Entre os comandos e as diretorias especializadas estão a Demapa, Divisão de Polícia Administrativa (DPA), Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Comando de Missões Especiais, cavalaria, Batalhão de Ações com Cães da PM, entre outros.

Fonte Segup

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui